Design thinking: um caminho para a inovação na sua empresa

45

Sobreviver e crescer no mercado exige mais do que ter uma ideia brilhante que supra alguma demanda. É preciso incentivar e investir em inovação para que a empresa atualize constantemente seus processos e encontre formas de aperfeiçoar os produtos ou os serviços oferecidos. Isso é o que vai diferenciá-la diante da concorrência, conquistando a confiança dos consumidores e, assim, ganhando vantagens competitivas. De modo geral, existem alguns procedimentos e ações essenciais que incentivam a inovação em um ambiente corporativo e neste artigo vamos focar em um deles: o design thinking. Você já ouviu falar?

Trata-se de um conjunto de métodos e processos que vai além da estética para se concentrar na solução dos reais problemas do consumidor, considerando de que forma ele vai interagir com o que você oferece. Para isso, é preciso sair do formato tradicional de trabalho nas empresas, em que os profissionais atuam sob pressão para obter resultados imediatos e de alta performance. O motivo é simples: quando a estratégia é baseada apenas em pressupostos estatísticos, as pessoas acabam trabalhando sempre da mesma forma, pois é mais seguro e oferece riscos menores. Entretanto, essa atitude é uma verdadeira inimiga da inovação, e o design thinking vai exatamente contra ela.

Sua proposta é encontrar soluções criativas para resolver as necessidades do mercado. Mas como tudo isso funciona exatamente? Fazendo uma imersão na realidade do público-alvo e analisando alguns aspectos, como cultura, experiências pessoais e eventos do seu dia a dia.

Do erro ao sucesso

Uma das principais características deste método é contar com equipes multidisciplinares, como citamos há pouco, pois isso proporciona olhares diferentes sobre as informações coletadas e o contexto é interpretado sob variadas perspectivas. Esse trabalho colaborativo facilita a identificação de problemas e o desenvolvimento de soluções eficazes para elas. E isso acontece graças à experimentação. Isso mesmo! Os profissionais têm a liberdade de tentar novos caminhos e de considerar novas possibilidades, o que leva a equipe a um aprendizado constante.

Então, lembra o estilo tradicional de trabalho sobre o qual falamos antes? É nesse sentido que ele é combatido. Ao invés de o erro ser visto como algo negativo e prejudicial, como normalmente ocorre, no design thinking esses mesmos erros são vistos como o caminho para o aperfeiçoamento dos processos e das soluções. Isso só acontece se o ambiente corporativo for pensado de forma diferente do público-alvo, pois não é possível conseguir uma solução tendo em mente o mesmo pensamento que gerou o problema. É preciso desafiar as normas para, assim, construir e desconstruir conjunturas e transformá-las em oportunidades.

As etapas do design thinking

As informações relacionadas ao contexto em que a empresa e o público-alvo estão inseridos proporcionam uma visão mais completa da sociedade, ajudando a entender as causas e as consequências dos problemas das pessoas e, assim, auxiliando a encontrar soluções mais assertivas. É por essa razão que considerar a experiência, além dos dados estatísticos frios, é tão importante e faz do design thinking uma técnica altamente inovadora.

E sabe qual é a melhor parte? É que ele pode ser aplicado em empresas de todos os portes. Inclusive, está sendo bastante utilizado por pequenos negócios, principalmente por startups, que visam um rápido crescimento. Confira o passo a passo de como implementar essa técnica na sua empresa:

1 – Identifique oportunidades de inovação

O primeiro passo é identificar quais são os caminhos para a inovação. E isso exige conhecimento do ambiente interno e externo, ou seja, você precisa saber quais são os pontos fortes e fracos do seu negócio e dos concorrentes, além de conhecer as condições macroeconômicas, por exemplo. Duas ações que vão ajudá-lo nesse sentido são as pesquisas de mercado e o benchmarking — um processo em que uma empresa é avaliada em relação à concorrência e incorpora as melhores práticas encontradas para o aperfeiçoamento do próprio negócio.

2 – Descubra quais são as oportunidades

Após analisar o contexto interno e externo da sua empresa, identifique quais são as oportunidades para o seu negócio. Mas não faça isso de forma aleatória. É preciso fazer uma boa observação e uma análise detalhada de pesquisas quantitativas. Hoje, há no mercado uma variedade de soluções que podem ajudar você a conseguir resultados bastante precisos, como o Big Data. Basta encontrar a que melhor se encaixa nas suas necessidades.

3 – Desenvolva a ideia

Descobriu em que inovar? Então este é o momento de desenvolver sua ideia, criando ou aperfeiçoando produtos ou serviços a partir das necessidades observadas no mercado e da percepção de valor dos clientes. Mas atenção: o foco deve estar na experiências dos consumidores, não na estatística fria.

4 – Teste o que você desenvolveu

Quando sua solução estiver pronta, é preciso testá-la no mercado para ver a aceitação. Uma das formas de fazer isso é com o Produto Minimamente Viável (MVP, do inglês Minimum Viable Product), que corresponde ao protótipo de um produto ou serviço a ser oferecido ao mercado com o objetivo de realizar testes primários e validar se uma solução vale mesmo a pena. Este processo é feito a partir de experimentações práticas, em que um grupo de consumidores selecionados têm acesso ao produto ou serviço desenvolvido.

5 – Implemente a solução

Ocorreu tudo bem na fase de testes? Então é hora de lançar oficialmente o produto no mercado, pois significa que a solução está pronta para ser utilizada pelo público-alvo. Mas é importante ressaltar que esse não é o fim do processo. A solução precisa ser constantemente aprimorada, trazendo outras melhorias, conforme mais necessidades forem identificadas. Em outras palavras, é um procedimento cíclico que deve estar em constante andamento.

O design thinking é um dos caminhos mais rápidos para a inovação e o consequente crescimento dos negócios. Trabalhe esse método com sua equipe e dê possibilidades para o desenvolvimento de soluções criativas, pois isso vai ajudar você a desenvolver soluções mais eficazes, fortalecendo sua marca. Você já teve alguma experiência com essa técnica? Então compartilhe com a gente!

Vinícius Roveda
CEO da ContaAzul

ContaAzul é um sistema de gestão online feito para organizar sua empresa e dar mais tempo para você. O nosso time de Design, além de pesquisar e prototipar solução para criar uma experiência do usuário UAU, também escreve sobre o processo de trabalho no Medium.

COMPARTILHAR